Sunday, April 30, 2006

um dos motivos de nunca ter me considerado uma grande desenhista é minha falta de habilidade com materiais de desenho, como canetinhas, lápis de cor, tintas... e principalmente, a minha falta de espontaneidade. nunca tive jeito pro desenho mais descontraído, relaxado. meus desenhos (com exceção dos rabiscos ao telefone) sempre foram pensados - melhor dizer, imaginados - nos seus detalhes. e o máximo q eu uso é uma caneta nanquim, sem grandes variações de pena. antes mesmo da tablet, já era adepta do photoshop para colorizar. acho q acabei pegando o vício dos arquitetos por um desenho limpinho e certinho (são poucos os arquitetos q fazem croquis e experimentam com materiais). talvez por isso meus artistas preferidos são aqueles de um estilo mais espontâneo, "sujo" e rápido. nunca me achei "artista", apenas uma pessoa com um pouco de sensibilidade, necessidade de se expressar e q com a prática acabou dominando uma técnica.

tive um professor de desenho na faculdade q dizia q qualquer um poderia aprender a desenhar, se estivesse disposto a praticar o suficiente, e o mesmo poderia se dizer de um músico, por exemplo; qualquer um pode dominar uma técnica. o q não se pode aprender ou ensinar é a sensibilidade - característica essencial à qualquer tipo de artista. concordo com ele até certo ponto, pois eu acho q até mesmo a sensibilidade pode (e deve!) ser desenvolvida. segundo matisse, é preciso olhar a vida com olhos de criança; ou seja: é preciso encontrar a novidade no cotidiano, é preciso ter essa capacidade incrível das crianças de se surpreender e se maravilhar com tudo, de encontrar a beleza nas coisas pequenas. qualquer um é capaz de fazer isso, mas poucos o fazem. a sensibilidade é uma conquista do dia-a-dia.

4 comments:

Death girl said...

estava pensando, suas camisetas poderiam ter uma manga fofinha, imitando um estilo mais boneca! ficaria lindo e eu compraria mtasss!!!!!!!

sam said...

eu AMO mangas fofinhas! tb adoro aquelas com elásticos coloridos nas mangas e no colarinho. acho q as próximas serão assim... ;)

tiago said...

sabias palavras menina.
vejo que a sensibilidade vc vem desenvolvendo bem.
abraçao
e ainda espero seu trablho no blog

aline said...

eu acredito na diversidade, na beleza caótica dos desenhos sujos e na precisão das coisas limpas. o mundo precisa de todos, o mundo precisa de todas as cores e tipos e formas, precisa de toda e qualquer manifestação de sensibilidade, de coisas que mexam de verdade com a cabeça e o coração da gente. e os teus desenhos, o teu traço, mexe muito comigo. sobre o exercício de habilidades e sensibilidade, acredito nisso sim. mas pra mim existe uma nítida diferença quando a gente vê que a crença vêm de dentro, quando se acredita de verdade e com paixão no que se faz.